PUB
                             
Bem-Estar - 31.12.2019

Cair em tentação e cometer alguns excessos perante uma mesa farta são hábitos que se repetem a cada Consoada de Natal, bem como nos jantares de Ano Novo. Se este foi, mais uma vez, o caso está na altura de enfrentar o “prejuízo” – que, nalgumas situações chega a resultar em até 2 kg extras, dependendo das quantidades de peru, cabrito, bolo-rei, filhós, rabanada e demais doces. Afinal, é só uma vez por ano, é um facto, mas estabelecer um plano detox logo a seguir a todas as celebrações e encontros de amigos e familiares deve ser tido em linha de conta.

Ação, plano detox

Uma dieta bem planeada vai ajudar a tirar toda a sobrecarga do fígado, um dos órgãos mais sacrificados quando a alimentação não é cuidada. Para tal, é fundamental optar por alimentos ricos em magnésio, cobre, selénio, ferro e vitaminas do complexo B; castanhas e vegetais de folhas escuras, são excelentes fontes de magnésio; cobre, que está presente nos cereais integrais, e nas oleaginosas (óleo de soja, milho e azeite) e sementes de abóbora e girassol, que também contêm ferro e vitamina B. O selénio, igualmente importante, está presente na castanha-do-maranhão do Brasil, na gema de ovo e no salmão. O ferro pode ser encontrado no atum, nas folhas escuras dos vegetais e no feijão. As vitaminas do complexo B estão presentes nos cereais integrais.

Outros alimentos que contribuem para reduzir a carga tóxica são a maçã e os frutos vermelhos, as couves, a couve-flor, os brócolos, o alho, a cebola, o limão, as pimentas preta e vermelha, o gengibre, o chá verde e o ginseng. Alguns destes alimentos são termogénicos – ajudam a queimar gordura. Existem ainda outras alternativas como berinjela, nozes, cúrcuma e ervas como a sálvia, coentro, manjericão, alecrim e orégão – sempre interessante se usados sob a forma de sumo. As carnes brancas, as sementes de linhaça, o gergelim, a chia ou os grãos também são bem-vindos nesta fase, além de serem hidratos de carbono integrais, e estes não devem ficar de fora da dieta.

Boas conjugações

Dê cor às suas refeições com saladas sortidas (rúcula, alface, cebola, gengibre e cebolinho), temperadas com azeite, limão e ervas. Outro exemplo pode ser um prato de arroz integral com brócolos, amêndoas, nozes, cebola, alho e cúrcuma, com sumo de frutos vermelhos a acompanhar (morango, cereja, amora e framboesa) ou água de coco e gengibre.

Saber mastigar lentamente e saborear os alimentos é fundamental. Mastigue bem e pouse os talheres a cada três garfadas - um truque simples e eficaz. É que a comunicação entre as hormonas da satisfação e o cérebro leva entre 15 a 20 minutos a ser concluída, ou seja, vale a pena esperar esse tempo antes de avançar com outro alimento.

Depois, terá de evitar produtos industrializados, refinados e ricos em sal, açúcar e gorduras ‘más’, além das bebidas alcoólicas. Evite toda a classe de refrigerantes, nem mesmo nas versões diet, light ou zero, devido à quantidade de corantes. Outra sugestão fundamental é beber bastantes líquidos antes, durante e depois das refeições - muitas vezes, podemos achar que estamos com fome mas na verdade temos sede. A hidratação é fundamental. O ideal é beber 2,5 litros por dia, sendo que a água deverá ser o líquido de eleição, mas também optar pela água de coco, chás e sumos naturais.

Por outro lado, beber 1 ou 2 copos de água em jejum ajuda a expulsar as toxinas, além de “acordar” o metabolismo, fazendo com que ele trabalhe corretamente ao longo do dia. Outra opção em jejum é beber água morna com umas gotas de limão e raspas de gengibre, uma combinação que ajuda o fígado a eliminar as toxinas resultantes da má alimentação e do excesso de álcool. A água de coco também é recomendada, já que mantém o metabolismo saudável e evita a retenção de líquidos.

Prazo de validade

O ideal é cumprir um plano de desintoxicação por um período determinado, entre uma semana a 10 dias, assim recomendam os especialistas, pois a densidade calórica dos procedimentos detox está abaixo das necessidades reais do organismo, e feita de forma incorreta pode causar mal-estar. Além disso, durante o período de desintoxicação também não é recomendável a prática de atividades físicas, a menos que sejam muito moderadas. Finalmente, a longo prazo, o indicado é mesmo proceder a uma reeducação alimentar.

Artigos relacionados...

Vila Vita Parc reforça as referências de bem-estar

Descubra o novo conceito “Vital Wellness”

Haute Couture by Linda Meredith

Ritual de beleza em Lisboa

Alerta detox pós Natal e Réveillon

Como fazer “reset” ao corpo e sobreviver aos exageros das festividades

Spa do The Lumiares na sua lista de Natal

Um voucher para relaxar ou recarregar energias

Estoril Wellness Center com novos tratamentos faciais premium

Biologique Recherche proporciona o melhor para a pele

Os Mais Vistos

Lifestyle

Eis alguns dos carros de luxo mais aguardados de 2020

Gourmet

O melhor dos dois mundos

F Luxury no Instagram