PUB
                             
Deco - 09.07.2019

Deus quer, o homem sonha, a obra nasce – a citação de Pessoa, tão curta e direta, fixou-se profundamente na cultura popular como o epítome maior da capacidade criadora do homem. Numa só sentença, o poeta soube resumir toda a força transformadora que assombra quem observa e o trabalho (e talento) daqueles que apresentam o futuro às gerações atuais, através das suas obras.

Hoje, os mares navegados repousam na tranquilidade que o conhecimento lhes deu; em tempos de paz, o homem escolheu desfrutar do enorme azul a partir da terra, desfrutando, em simultâneo, do melhor que os dois mundos lhe podem oferecer. Anos de história, feitos e factos imemoriais, justificam a escolha do arquiteto que, irresistivelmente, tenta devolver o território e as suas gentes ao mar.

Nomes maiores da arquitetura mundial têm vindo a redesenhar o rosto do Litoral português, devolvendo ao azul das suas águas o estatuto de protagonista. Varandas e terraços; e piscinas de luxo – são exemplos de projetos com selo de excelência.

Nomes como Siza Vieira ou Souto Moura, Amanda Levete ou Charles Correa, portugueses e estrangeiros, têm contribuído decisivamente para alterar o panorama arquitetónico do país, com projetos de maior ou menor dimensão, públicos e privados, embora todos de caráter extremamente ambicioso – critério que tem permitido engrossar o número de obras notáveis, avalizadas e admiradas por profissionais (e amadores) espalhados pelos quatro cantos do mundo.

Beneficiando da sua costa atlântica, possuindo uma capacidade única de ligar o mar e a terra, Portugal tem vindo a compor o seu rosto, desenvolvendo-se a um ritmo elevado, graças à materialização de vários projetos de excelência, assinados, regra geral, por nomes grandes e intemporais da arquitetura a nível global.

Com a chegada do sol, livres das nuvens opressoras, os incontáveis terraços e varandas deste território, autênticas portas de entrada para a velhinha Europa, enchem-se de multidões, ansiosas por saudar o regresso da luz, espelhada num azul estirado para lá do horizonte. Simultaneamente, pequenos e graúdos acorrem às piscinas, buscando uma ligação à água de índole emocional, antecipando momentos de lazer e de divertimento. Em ambos os casos, a arte de quem desenha e constrói envolve quem desfruta do local, compondo o contexto e o ambiente, jamais ignorando o espaço e o tempo – talvez seja exatamente esse o segredo: construir o presente, sempre com um olho no passado e o outro no futuro.

Artigos relacionados...

Inspirados pelo grande azul

Os projetos que unem a terra e o mar

Uma alma com a sabedoria de séculos

Coleção da Vista Alegre da autoria de Beatriz Lamanna

Versace apresenta coleção de tablewear

Dê mais elegância e glamour às suas refeições

A nova coleção Bugatti Home

Peças de design com o estilo inconfundível da marca

Vista Alegre revela os segredos da Amazónia

Nova coleção une Portugal e Brasil pela floresta verde

Os Mais Vistos

Lifestyle

Os cabriolés topo de gama para 2019

Lifestyle

Convento do Seixo Boutique Hotel & Spa propõe programa para relaxar no verão

F Luxury no Instagram