PUB
                             
Lifestyle - 18.12.2018

O Fado, hoje conhecido mundialmente, foi elevado à categoria de Património Cultural e Imaterial da Humanidade pela UNESCO, em novembro de 2011. Em Lisboa, embora também se cante em tabernas ou sociedades recreativas, o fado saiu das ruas para se acostar a Casas de Fado, tornando-se uma atração turística de jantar com música ao vivo. Conheça as nossas sugestões dos melhores locais para o escutar. E, como reza o mote: “Silêncio, que se vai cantar o Fado!”





Duetos da Sé

Um bar, que também é restaurante, um “dueto” irresistível no coração de Lisboa, onde a música e a gastronomia se encontram. Instalado mesmo ao lado da Sé, assume-se como um espaço multifuncional e dinâmico, disponível para acolher concertos, exposições, e lançamentos de livros. Para entreter o estômago, há especialidades da gastronomia tradicional portuguesa, e para entreter a alma, toda uma completa agenda de atuações.



Clube de Fado

Situado bem perto da Sé de Lisboa, o Clube de Fado não é um mero restaurante, é antes um espaço onde se desfruta de boas e tradicionais iguarias oriundas da cozinha tradicional lusa, com o fado e a guitarra portuguesa a acompanhar. Destaca-se das tradicionais casas de fado pelo seu ambiente romântico e sóbrio, bem intimista, com paredes e colunas de pedra, e um teto ogival. Na sua decoração típica, sobressai um poço mouro, onde deve ser pedido um desejo.



Sr. Vinho

Fundada em 1975 pela fadista Maria da Fé, entre outros artistas, é considerada a casa de fado mais tradicional de Lisboa. Localizada no bairro típico da Madragoa–Lapa e com três pisos, oferece diferentes ambientes para ouvir o fado e serve uma gastronomia tipicamente portuguesa, com um serviço requintado.

O Sr. Vinho é também conhecido como sendo a “universidade” do Fado, pois por ali têm passado grandes nomes como Ada de Castro, Jorge Fernando, Mariza, Camané ou Ana Moura, só para citar alguns.



Marquês da Sé

Em Alfama, este espaço bem lisboeta, alojado num edifício do século XVIII, oferece o fado num ambiente tradicional. A sua comida é típica e a carta de vinhos é rica, dispondo dos melhores vinhos das várias regiões produtoras do país. Para acompanhar o jantar, e às vezes também a ceia, há atuações de destacados fadistas, como a distinta Alexandra ou Ricardo Ribeiro.



O Faia

Aberto desde 1947, o Faia mantém-se até aos dias de hoje como uma referência na noite lisboeta. Grandes nomes foram presença assídua nesta casa, a começar pela sua fundadora, Lucília do Carmo, ela própria uma figura importante, e continuando com o seu filho, Carlos do Carmo, que dirigiu os destinos do restaurante até 1980. Aqui já cantaram ilustres fadistas como Alfredo Marceneiro, Tristão da Silva, Ada de Castro, Beatriz da Conceição, Vasco Rafael, Camané, entre outros. Atualmente, Lenita Gentil, Anita Guerreiro, Ricardo Ribeiro e António Rocha, dão continuidade à tradição.



A Severa

Aberta há mais de meio século, é uma das mais antigas casas de fado de Lisboa. Inaugurada em 1955 por Júlio Evangelista o qual apostou desde o início num grande elenco de fadistas, que incluía Maria Marques, Quinita Gomes, Gabino Ferreira, Maria José da Guia e Alfredo Marceneiro, permanece ainda nas mãos da mesma família e fica situada num dos mais emblemáticos bairros da cidade, o Bairro Alto, local onde sempre existiu grande tradição na restauração e nas artes.

O restaurante convida a passar uma noite acolhedora ao sabor da tradicional gastronomia portuguesa na companhia da canção que vai na alma dos portugueses.



Parreirinha de Alfama

A Parreirinha de Alfama já foi carvoaria e casa de pasto, mas soube tornar-se, ao longo das décadas que se seguiram a 1950, um local de referência para os amantes do fado e da boa mesa, através de uma lenda do fado castiço – Argentina Santos. Nesta casa já se fizeram tertúlias, apreciou-se boa comida e cantou-se pela noite dentro, através das vozes de Amália Rodrigues e de sua irmã, Celeste Rodrigues, bem como de Lucília do Carmo, Alfredo Marceneiro, Berta Cardoso, Tristão da Silva, Beatriz da Conceição, entre muitos outros.



Adega Machado

É uma das casas de fado mais conhecidas de Lisboa e representa a prova viva de que as novas gerações estão empenhadas em adaptar as antigas casas de fado aos tempos modernos. Fundada em 1937, com localização na zona mais alfacinha de Lisboa, o Bairro Alto, e sob a direção artística do fadista Marco Rodrigues, conta com três espaços distintos: uma sala principal com serviço à carta; a sala da fadistagem, onde todas as tardes se realiza o projeto “Fado Inside the Box” (fado ao vivo, petisco e vinhos portugueses); e um terraço, com serviço de bar e petiscos.

A programação musical é regular e especial, incluindo fadistas convidados, como Ana Sofia Varela, Pedro Moutinho, entre outros.

 

Artigos relacionados...

Bungalows de sonho na Reserva Bawah

Fuga a dois romântica, bela e tranquila

O comboio mais luxuoso da América do Sul

Viaje pelo mágico e inesquecível Peru

Christian Louboutin vai abrir hotel em Portugal

Alentejo é a região escolhida para receber unidade

Pousadas de Portugal – As Sete Maravilhas

Os segredos mais bem guardados

Bugatti “La Voiture Noire” brilha em Genebra

O automóvel mais caro de sempre dá-se a conhecer

Os Mais Vistos

Lifestyle

O automóvel mais caro de sempre dá-se a conhecer

Lifestyle

Os segredos mais bem guardados

F Luxury no Instagram